fbpx

Sarna canina: tudo o que você precisa saber sobre essa doença

mulheres dormem melhor com cães na cama
Mulheres dormem melhor com cães na cama do que com seus parceiros
3 abril, 2020
alimentos tóxicos para cães e gatos
Alimentos tóxicos para cães e gatos
3 abril, 2020
tudo sobre sarna canina

Engana-se quem pensa que a sarna canina é uma doença exclusiva de cães de rua. Causada por diferentes agentes, a sarna é muito comum e pode acometer cães domésticos e inclusive humanos. Para saber mais sobre essa doença, diagnóstico e tratamento, continue lendo.

Tipos de Sarna

Existem três tipos de sarnas causadas por diferentes agentes e com características específicas. Confira:

Sarna Demodécica

Conhecida também como sarna negra, é causada pelo ácaro Demodex canis, um parasita já está presente normalmente na pelagem canina. Quando o pet está com baixa imunidade, doente ou estressado, esse ácaro pode se proliferar de maneira descontrolada. Esse tipo de sarna também pode ser transmitida de mãe para filhote no período de amamentação.

Sarna Sarcóptica

É o tipo de sarna mais comum entre os pets. Também conhecida como escabiose, é causada pelo ácaro Sarcoptes scabiei. Nesse caso, os cães contraem a doença quando entram em contato com outros animais infectados, já que esse ácaro não é natural dos pets.

Sarna Otodécica

Essa sarna é mais específica e atinge o ouvido do cachorro infectado. Causada pelo Otodectes cynotis, também é contagiosa e só aparece se o cachorro tiver contato com um animal que tenha o parasita. Ela também é uma doença comum em gatos.

Sintomas e Diagnóstico

A sarna é uma doença que tem cura, mas se não for diagnosticada logo no início, pode deixar várias sequelas no animal e até levá-lo ao óbito. Nos três tipos da doença, os sintomas são bem parecidos:

  • Alopecia (queda de pelo);
  • Coceira;
  • Descamação;
  • Escoriações;
  • Feridas;
  • Vermelhidão ou hiperpigmentação da pele;
  • Odor forte;
  • Perda de peso.

O diagnóstico é feito por exames clínicos e, se necessário, pela raspagem do pelo do animal. No início, o tratamento é relativamente simples e envolve remédios orais e pomadas de uso local.

Existem maneiras de evitar que meu pet pegue sarna?

Alguns cuidados básicos podem evitar que seu pet seja atingido por essa doença. Confira:

  • Higienização correta do local e objetos que o pet tem contato;
  • Boa alimentação;
  • Banhos regulares;
  • Vacinação e vermifugação em dia;
  • Acompanhamento regular com um veterinário.

No caso de pets que já tiveram a doença ou estão em recuperação, existem alguns cuidados extras, como alimentação rica em vitaminas e evitar levar o cão em lugares públicos como parques e praças.

Humanos podem pegar sarna canina?

Dos três tipos de sarna canina que explicamos nesse post, apenas a sarna sarcóptica pode ser transmitida para o humano em caso de contato com o animal contaminado.

Nesses casos, o tratamento deve ser feito por um médico dermatologista, e consiste no uso de antibióticos e pomadas tópicas. Os principais sintomas são coceira localizada e presença de pápulas, principalmente em locais de dobras e junções.

 Se você notar algum sintoma em seu cão ou gato, consulte um de nossos veterinários!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *