fbpx

Raças de cachorros gigantes: conheça algumas!

calendário de vacinação
Vacinas em dia: confira o calendário de vacinação pet
4 junho, 2020
miados excessivos
Miados excessivos: o que pode ser?
3 julho, 2020
raças de cachorros gigantes

Assim como existem cães de porte mini, também existem raças de cachorros gigantes! Conheça algumas e confira quais são as principais características desses cães enormes.

Dogue Alemão

Cães gigantes - Dogue Alemão

O Dogue Alemão é uma das raças mais altas do mundo, podendo facilmente ficar mais alto que um humano quando se levanta nas patas traseiras. Esses cães podem chegar até os 90 kg e 86 cm de altura (quando estão sobre quatro patas).

Apesar do tamanho, é um cachorro muito dócil e amigável que muitas vezes não tem noção da própria força. São animais inteligentes e fáceis de adestrar, pois normalmente são calmos e não latem muito. Mas isso não quer dizer que não gostam de brincar e de se exercitar: o Dogue Alemão precisa de bastante espaço e de vários passeios semanais para se manter saudável.

Por ser gigante, algumas doenças são comuns na raça, como displasia do quadril e panosteíte, uma inflamação nos ossos quando os cães estão em fase de crescimento. O coração do Dogue Alemão também tende a ser mais frágil, o que faz com que dificilmente esses pets ultrapassem os 8 anos de idade.

Mastiff Inglês

Raças de cachorros gigantes - Mastiff

Enquanto o Dogue Alemão se destaca pela altura, o Mastiff Inglês é reconhecido por seu porte largo e musculoso, podendo chegar facilmente até os 115 kg e 83 cm de altura. 

O Mastiff Inglês é amoroso com os tutores, mas também pode ser um ótimo cão de guarda quando necessário, já que o instinto territorialista é bem aguçado. Em casa, eles podem passar várias horas esparramados pelo chão. Estes cães tendem a ser extremamente calmos e só latem quando se sentem em perigo. 

Os Matiffs babam muito, por isso cuidar da saúde bucal desse pet é essencial para evitar a proliferação de bactérias. Eles também têm tendência a doenças nas articulações nos quadris e joelhos. A expectativa de vida dessa raça não ultrapassa os 10 anos.

São Bernardo

Raças de cachorros gigantes - São Bernando

O famoso Beethoven das telinhas também está nessa lista! Originário da Suíça, o São Bernardo surgiu por volta do século XI com o propósito de ser um cão de salvamento no gelo, papel que desempenha até hoje. Quando adulto, esse cão pode chegar aos 90 kg e 70 cm de altura.

A cor ruiva e as manchas no rosto são a principal característica desse cão, que pode ter a pelagem mais curta ou longa. Apesar do tamanho, o São Bernardo é uma ótima raça para crianças e se adapta muito bem a ambientes internos. A solidão e a falta de sociabilidade com pessoas ou outros animais podem deixar esses pets deprimidos e, consequentemente, desencadear transtornos compulsivos.

Como todos os cães de raças gigantes, o São Bernardo tem uma tendência para problemas ósseos, principalmente displasia coxofemural e calos nas articulações. Patologias cardíacas e torções gástricas também são comuns na raça, que geralmente só vive até os 10 anos.

Terra Nova

Cães gigantes - Terra Nova

Originário do Canadá, o Terra Nova surgiu por volta do século XVIII. A raça costumava ser usada para ajudar pescadores e para puxar barcos ou redes de pesca pesadas. Esses cães podem chegar aos 70 kg e 70 cm de altura, além da pelagem densa, que faz com que pareçam ainda maiores.

Muito dóceis e apegados aos tutores, esses cães se dão bem com crianças e outros pets, e não suportam muito bem serem deixados sozinhos por muito tempo. A pelagem e a camada de gordura fazem com que eles sejam extremamente resistentes ao frio, em contraponto, também podem sofrer bastante com o calor no verão. O Terra Nova é calmo e não tende a latir sem necessidade, mas adora praticar exercícios, principalmente nadar!

O tamanho gigante faz com que esse cachorro tenha muita predisposição a problemas ósseos, como displasias no cotovelo e coxofemoral. A pelagem do Terra Nova também requer cuidados especiais com nós e emaranhados, que podem contribuir para a proliferação de fungos e bactérias. Nos ouvidos, o excesso de pelos pode fazer com que casos que otite sejam frequentes. Essa raça vive, em média, até os 10 anos de idade.

Fila Brasileiro

Cães gigantes - Fila Brasileiro

O Fila Brasileiro é uma das poucas raças que tiveram origem no Brasil, sendo reconhecida internacionalmente apenas em 1984. Popular nos anos 80, o Fila também era muito comum nos tempos do Império, quando era usado por bandeirantes durante excursões pelo interior e por fazendeiros escravocratas como cães de guarda e caça. 

O Fila é um cão amigável fiel aos tutores, mas que pode se mostrar bem territorialista e agressivo com desconhecidos, principalmente com outros cães. Eles também possuem um forte instinto de caça e de proteção, sendo ótimos cães de guarda. Essa raça pode chegar aos 70 cm de altura e 50 kg.

Apesar do porte gigante, o Fila Brasileiro tende a ser um cão muito saudável, sendo que os problemas mais comuns são a otite, ressecamento ocular e obesidade. A expectativa de vida desses cães é de 12 anos.

Cão de Montanhas dos Pirineus 

Cães gigantes - Cão de Montanhas dos Pirineus

Esse gigante das montanhas é originário da França, e foi criado com o objetivo de afastar lobos e ursos de rebanhos. Muito utilizado durante a Segunda Guerra Mundial como cão mensageiro e de transporte, os Cães dos Pirineus foram considerados a raça oficial das famílias reais, conquistando o título em 1675, quando foi escolhido pelo Rei Louis XIV da França. Acredita-se que, pelo tamanho, eram usados como cães de guarda do palácio.

Apesar de lembrar o conhecido Golden Retriever devido a cor e a pelagem, eles são bem maiores, podendo chegar aos 80 cm e 50kg. Esses pets são muito carinhosos e brincalhões com os tutores, e precisam de muito espaço para se exercitar. Com estranhos, podem ser mais desconfiados e reservados. Adoram a neve e o clima frio, sendo muito populares na Europa. A cor branca é característica desses cães, que têm pelagem densa e longa, tornando-os muito resistentes ao inverno montanhoso.

Os Cães dos Pirineus tendem a ter boa saúde, mas podem apresentar problemas característicos do porte como displasia do quadril, luxação da patela e obesidade. A expectativa de vida desses cães é de 12 anos. 

Confira nosso blog para mais curiosidades sobre pets!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *