fbpx

Primeiros-socorros para animais: o que fazer em emergências

Pets e crianças: confira os benefícios dessa relação
26 fevereiro, 2020
vantagens de adotar um pet adulto
5 vantagens de adotar um pet adulto
3 abril, 2020

Por mais que os tutores sejam sempre atenciosos e cuidados como os pets, acidentes podem acontecer, e nesses casos, é necessário manter a calma e saber o que fazer para ajudar seu cão ou gato.

Confira algumas dicas de primeiros-socorros para animais e esteja pronto para socorrê-los em caso de emergências.

Engasgamento

Se seu cão ou gato estiver engasgado, o primeiro passo é tentar abrir a boca do pet, identificar e remover o objeto que está obstruindo a garganta. Caso isso não seja possível, você pode segurar o pet pelas patas traseiras levantando-o e sacudindo-o gentilmente e deixando a cabeça mais baixa, facilitando a saída do objeto.

Jamais tente desengasgar o animal colocando água ou outros líquidos na garganta: isso pode piorar a situação e levar o animal à morte por asfixia. 

Queimaduras

Caso seu pet sofra alguma queimadura em casa, a primeira coisa a se fazer é lavar a região atingida com água fria. Isso ajuda a diminuir a temperatura da pele e amenizar a dor. Se for necessário, cubra a ferida com um pano úmido e leve-o imediatamente ao veterinário.

Não aplique pomadas ou remédios caseiros sem antes consultar um especialista.

Fraturas

Essa situação é muito comum em caso de quedas e atropelamentos. Caso você identifique alguma fratura no seu cão ou gato, tente imobilizar o membro com ajuda de um papelão, tala e esparadrapo e dirija-se imediatamente ao veterinário. Caso a fratura seja exposta, cubra a região com um pano limpo.

Intoxicação ou envenenamento 

Existem alguns alimentos e remédios que podem ser muito tóxicos para os animais de estimação, e no caso da ingestão de algum deles, o primeiro passo é identificar o que causou a intoxicação. 

Dependendo do que o animal ingeriu, é provável que a reação seja pontual, como uma diarreia ou vômito isolado. Mas caso esses sintomas persistam por mais de um dia, o ideal é que se procure ajuda veterinária. O pet intoxicado também pode apresentar salivação excessiva, sangue na urina e pupilas dilatadas, o que indica que a situação é mais grave.

Evite receitas caseiras para fazer seu pet vomitar ou cuspir o alimento. Muitos tutores acreditam que oferecer sal, óleo ou mel para o animal pode curar a intoxicação, mas existe o risco de agravar a situação. O ideal é sempre procurar ajuda veterinária.

Cortes

Caso seu cão ou gato se corte em algum lugar, lave a região com água fria para evitar possíveis infecções e identifique o tamanho e profundidade do corte. Cortes mais rasos geralmente não apresentam riscos, mas em casos mais graves, estanque a ferida com um pano limpo para evitar a perda de sangue. 

Antes de aplicar pomadas ou cicatrizantes, consulte um veterinário.

Precisa aplicar alguma técnica de primeiros-socorros para animais descritas acima? O ideal é manter a calma para não piorar a situação. E, claro, não deixe de procurar um veterinário! 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *