fbpx

Piometria canina: doença comum em cadelas não castradas

Nomes de gatos: os mais comuns no Brasil
Nomes de gatos: os mais comuns no Brasil
25 fevereiro, 2021
10 benefícios dos animais de estimação para crianças
10 benefícios dos animais de estimação para crianças
25 fevereiro, 2021
Piometria canina: doença comum em cadelas não castradas

Se você é tutor de cães e gatos, já sabe que a castração é um dos atos mais importantes quando se trata da saúde do pet. Considerada uma cirurgia simples pelos médicos veterinários, a castração traz muitos benefícios aos animais, prevenindo doenças ao longo da vida, como a Piometra Canina. 

O que é Piometra Canina?

A piometra nada mais é que uma infecção uterina. Essa doença é comum em cadelas não castradas e ocorre nas fêmeas durante o período do cio. Nesse período, o útero fica mais exposto e suscetível a ser contaminado por bactérias.

As chances de contágio aumentam na medida em que a cadela passa por diversos cios sem engravidar. Isso acontece, pois, a camada do endométrio vai se tornando mais espessa e, assim, mais suscetível a infecções.

A piometra em cadelas pode ser de dois tipos:

  • Aberta: após dois meses do cio, a cadela apresenta corrimentos vulvares purulentos, é mais fácil de identificar e tratar e representa até 85% dos casos.
  • Fechada: a infecção obstrui o colo do útero devido ao surgimento de nódulos no endométrio. Com isso, as secreções não podem ser eliminadas e acabam acumulando no interior, deixando a doença ainda mais grave.

Sintomas e diagnóstico da Piometra Canina

  • Falta de fome e letargia, devido à baixa resposta a estímulos;
  • Aumento da ingestão de líquidos e do volume da urina;
  • Febre e vômitos;
  • Em estágios mais avançados, podem surgir bactérias no sangue ou peritonite (inflamação na membrana interna do abdômen);
  • Em casos mais graves, pode levar à insuficiência renal aguda.

O diagnóstico da piometra é feito por meio de anamnese, exame físico e exames laboratoriais. A ultrassonografia veterinária é um importante aliado nesses casos. Por meio do exame de imagem, é possível ver alterações e lesões na cavidade uterina.

Tratamento

Se identificada no início, a piometra pode ser tratada com antibióticos e drenagem uterina.

Na maioria dos casos, o tratamento mais adequado é a intervenção cirúrgica. A castração implica na remoção dos ovários e do útero do animal e, por isso, elimina completamente a doença.

Prevenção: Importância da castração

A piometra está relacionada com a atividade reprodutiva da fêmea. Logo, a maneira mais eficaz de prevenir a doença, é realizar a castração da cadela assim que ela atingir a idade adequada (por volta dos 6 meses de idade). Além disso, é fundamental evitar o uso de contraceptivos injetáveis, pois podem piorar a situação.

Castradas ou não, não deixe de levar seu pet regularmente para consultas com o veterinário. Para sanar mais dúvidas sobre essa e outras doenças que podem atingir seu pet, converse com um de nossos especialistas!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *