fbpx

Parvovirose Canina: tudo o que você precisa saber sobre essa doença

quanto custa ter um pet
Você sabe quanto custa ter um pet?
4 junho, 2020
calendário de vacinação
Vacinas em dia: confira o calendário de vacinação pet
4 junho, 2020
parvovirose canina

A Parvovirose Canina é, como o próprio nome diz, uma virose muito comum em cães filhotes de até seis meses ou que ainda não receberam todas as vacinas obrigatórias. Felizmente, já existe uma vacina contra a doença, mas isso não significa que ela não seja extremamente contagiosa e perigosa.

O que é a Parvovirose Canina?

A doença é causada por um vírus que pode acometer os cães de duas formas. A mais comum é gastroenterite, quando o vírus atinge o sistema digestivo do animal. A outra, mais grave e letal, é quando o vírus se instala no coração, causando uma miocardite aguda. Nos dois casos o filhote corre risco de vida se não for diagnosticado e tratado o mais rápido possível.

Contágio e sintomas

A Parvovirose Canina é contraída pelo contato com fezes ou vômito de outros cães que estejam infectados. O parvovírus é muito resistente, e pode viver por vários meses em objetos, roupas, comedouros e até no solo, inclusive na natureza. O período de incubação nos cães pode variar de uma semana até 14 dias. Mas antes mesmos dos primeiros sintomas, o pet já pode infectar outros.

O principal sintoma da Parvovirose é a perda de sangue pelas fezes, que causa anemia do animal, deixando-o com as gengivas e mucosas esbranquiçadas. O pet também pode apresentar diarreia, vômitos constantes, perda de peso repentina e letargia. 

Tratamento e Prevenção 

Ao ser diagnosticado com Parvovirose Canina, o pet deve ser isolado de outros animais, e, de preferência, internado sob cuidados veterinários. Isso porque, com a anemia causada pela doença, o cão provavelmente precisará receber soro e outros fluídos intravenosos. O tratamento é feito à base de antibióticos e outros remédios para amenizar os sintomas mais graves, como vômito e diarreia.

A principal maneira de evitar que o cão seja contaminado é pela vacina polivalente, que deve ser administrada antes que o animal complete 4 meses de vida e reforçada anualmente até a idade adulta. Antes disso, é importante que o filhote não tenha contato com a rua e com cães de fora do convívio familiar.

Se perceber qualquer mudança no comportamento do seu cachorro, leve-o imediatamente ao veterinário.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *