fbpx

Macho ou Fêmea: o que levar em consideração na hora de adotar

Como adaptar sua casa para um gato idoso
18 dezembro, 2019
Pet no Carnaval? Confira algumas dicas e cuidados durante a folia!
4 fevereiro, 2020

Você está pensando em adotar um cãozinho, mas está em dúvida entre um macho e uma fêmea? Os dois podem ser ótimos companheiros para a vida, mas é verdade que existem diferenças nas características de cada um. Confira o que você deve levar em conta antes de adotar um novo membro para a família!

Fêmeas

O principal motivo que leva os tutores a escolherem uma fêmea é a questão do xixi. Ao contrário dos machos, elas não marcam território, e por isso, a urina tende a ser em menores quantidades e com o odor menos intenso. 

As cadelas também costumam se mostrar mais independentes que os machos. Isso não significa que não sejam apegadas aos donos, apenas que podem preferir um pouco de espaço ocasionalmente, principalmente em períodos de mudanças hormonais, no caso de pets não castradas. A época do cio pode deixá-las mais agressivas, irritadas ou até um pouco deprimidas.

No comportamento, as fêmeas podem ser um pouco mais controladoras e ciumentas, e gostam de se sentir “as donas da casa”. Como elas amadurecem mais rápido que os machos, são fáceis de adestrar, porém, no geral, costumam latir mais devido ao instinto materno e ao senso de proteção apurado.

Machos

Os cachorros têm a necessidade de marcar território, e por isso, o xixi pode ser um problema para alguns tutores, principalmente em espaços pequenos. Mas quando o pet é castrado ainda filhote, esse comportamento tende a diminuir. 

Os machos são brincalhões, gostam de correr e geralmente são mais destrutivos que as fêmeas: isso significa que, em caso de energia concentrada, podem roer móveis e outros objetos, o que é muito comum enquanto são filhotes. Por isso, são ótimas companhias para crianças.

Os cãezinhos tendem a ser mais carentes e demandar mais atenção do tutor. Pelo instinto territorialista, também apreciam um lugarzinho para chamar de seu, como uma casinha ou caminha exclusiva. 

É importante lembrar que o temperamento do cachorro também é influenciado pela raça, genética e ambiente em que vive. Por isso, antes de levar um pet para casa, pesquise bem e procure saber as características do animal. 

Confira também: Como ensinar seu cachorro a fazer xixi no lugar certo 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *