fbpx

Giardíase canina: tudo sobre a doença

Fases da vida do cachorro! Em qual seu pet está?
Fases da vida do cachorro! Em qual seu pet está?
30 novembro, 2020
Pós-operatório da castração: dicas para cuidar do seu pet
Pós-operatório da castração: dicas para cuidar do seu pet
15 dezembro, 2020
Giardíase canina: tudo sobre a doença

A giardíase é uma zoonose que pode acometer mamíferos, anfíbios, aves e até humanos. No caso dos cães, a giárdia (protozoário causador da doença) provoca diversos problemas gastrointestinais, podendo levar o animal à morte por debilitação caso não seja tratada e curada a tempo.

Apesar de ser mais comum em áreas com saneamento básico deficiente, a giardíase canina pode acometer animais que frequentam espaços públicos, como parques, praças, creches e hotéis. O parasita pode sobreviver em locais úmidos por longos períodos antes de encontrar um novo hospedeiro, e a contaminação pode acontecer de diversas maneiras: ingestão de algo infectado e contato com fezes ou urina de cães doentes são as mais comuns.

Por isso, saber identificar os sintomas e iniciar o tratamento o quanto antes é fundamental para a saúde do pet.

Sintomas da giardíase canina

A giardíase pode se apresentar de diversas maneiras, inclusive com sintomas mais leves ou mais graves, dependendo da saúde do animal. Em estágios mais avançados, os problemas gastrointestinais são os mais comuns:

  • Diarreia
  • Sangue ou muco nas fezes
  • Vômito
  • Perda de apetite
  • Perda de peso
  • Gases
  • Queda e enfraquecimento dos pelos

Se notar qualquer um desses sintomas no seu pet, consulte um veterinário o mais rapidamente possível.

Tratamento e prevenção

Apesar de ser de difícil diagnóstico, podendo precisar de exames laboratoriais de sangue e de fezes, a giardíase canina tem cura. Para eliminar completamente o parasita do corpo do animal, são utilizados antibióticos e antiparasitários de forma oral. Banhos frequentes também podem ser indicados pelo veterinário.

Em casos mais graves, nos quais o animal sofreu perda de peso e desidratação, recomenda-se uma dieta especial para reposição de nutrientes e, às vezes, hospitalização. Tudo depende do estado de saúde do seu pet e das indicações do médico veterinário.

A prevenção se dá no cuidado com a higiene e nos locais frequentados pelo pet. Se seu cachorro costuma frequentar creches e hotéis, verifique como é feita a limpeza do local. Também evite deixar o cão beber água de rios, córregos ou poças, principalmente em locais públicos, como ruas e praças. 

Apesar de não ser tão eficiente como outras vacinas, é possível vacinar o cachorro contra a giardíase. Ela deve ser considerada especialmente para animais que convivem muito com outros cães ou vivem em áreas com saneamento básico precário, já que a doença pode ser transmitida pela água e alimentos contaminados. Pergunte ao seu veterinário sobre essa possibilidade. 

Acesse nosso blog para saber mais sobre doenças caninas e cuidados com o seu pet.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *