fbpx

Fogos de artifício: dicas e cuidados para os pets na véspera de fim de ano

Síndrome de pandora: conheça a doença que afeta o sistema urinário dos felinos
Síndrome de pandora: conheça a doença que afeta o sistema urinário dos felinos
24 novembro, 2021
Fogos de artifício: dicas e cuidados para os pets nas festas de fim de ano

Quais são os cuidados para os pets que você utiliza nas vésperas de fim de ano? Com as festas chegando, vêm acompanhado delas os barulhos de fogos de artifício, rojões e explosivos, que causam situações estressantes tanto para os tutores, quanto para os bichinhos.

Desta forma, separamos algumas dicas e cuidados para os pets na véspera de fim de ano, amenizando o sofrimento dos bichinhos, confira:

Por que os fogos são tão perigosos aos pets? 

Os fogos de artifício podem causar convulsões e desmaios nos bichinhos. A agitação por conta do barulho eleva a temperatura do animal, podendo causar vômito e diarreia, além de ser um risco a saúde física do bichinho, caso ele esteja na rua.

Se até os humanos são afetados com queimaduras, ferimentos e lesões, que diretamente são causadas pela queima de fogos, o que garante que os pets não seriam? Por isso, os cuidados para os pets na véspera de fim de ano devem ser redobrados.

Como identificar um pet assustado pelos fogos?

Normalmente, pets assustados ficam extremamente agitados, nervosos e assustados com esses barulhos. Alguns indícios são:

  • Medo;
  • Vômitos;
  • Ansiedade;
  • Convulsões;
  • Tremedeira;
  • Taquicardia;
  • Urinar ou defecar.

É necessário ficar atento, pois mesmo com medicações e situações controladas, em casos onde o animal é epilético, o barulho pode agravar situações de convulsões.

Agora que você já sabe o porquê os fogos são tão perigosos e como identificar um pet assustado, vamos aos cuidados e dicas!

Como acalmar os pets na véspera de fim de ano?

Gaste a energia do pet durante o dia: está chegando o grande dia das festas? Para os tutores caninos, caminhada, caminhada e caminhada. Aos tutores felinos, vamos de enriquecimento ambiental e muitas brincadeiras!

Técnica do paninho: com uma faixa de tecido macia em mãos, amarre o cãozinho da seguinte forma: coloque o pano na altura do peito, cruze sobre o dorso e dê um nó próximo à coluna. Parece estranho, mas a pressão exercida pelo pano no animal trabalha a parte psicológica, dando a sensação de segurança e deixando o bichinho menos agitado!

Música para todos os pets: como vocês já sabem, o Spotify tem uma Playlist Pet que ajuda a reduzir o estresse do seu animal durante a queima. Outra forma de tranquilizá-los com música é colocá-los para ouvir músicas diferentes por um período, você notará depois que ele ficará mais tranquilo quando tiverem fogos.

Ouvidinhos de algodão: a técnica dos algodões nos ouvidos permite que os sons não incomodem tanto os bichinhos. Assim, o barulho vai ficar mais ameno e ele vai se sentir melhor e mais seguro!

Outra alternativa para acalmá-los também é ligar a TV e o ventilador para amenizar o som, afinal, esses são barulhos que os animais já estão mais habituados. Se puder, nunca deixe seu cão ou gato sozinho durante a queima de fogos. Quando o momento chegar, seu bichinho procurará pelo porto seguro dele, você, e isso o tranquilizará.

Veja também: como reacostumar o pet à rotina sozinho pós-pandemia!

Seu pet já possui casos de estresse pelos fogos? Confie na equipe do Pet Doctor e converse com um de nossos veterinários, podemos ajudar!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *