fbpx

FeLV: conheça a leucemia felina

10 mitos e verdades sobre a castração
10 mitos e verdades sobre castração
1 setembro, 2020
gravidez psicológica canina
O que é gravidez psicológica canina?
1 setembro, 2020
FeLV: conheça a leucemia felina

A Felv, também conhecida como leucemia felina, é uma doença causada por um retrovírus que afeta exclusivamente os gatos. Ela apresenta sintomas muito parecidos com a leucemia humana: o vírus destrói os glóbulos brancos sanguíneos, que são a principal defesa do organismo contra as doenças, deixando o sistema imunológico muito fraco e mais suscetível a uma série de infecções, podendo levar o gato à morte.

A FeLV é considerada uma das doenças mais perigosas para os gatinhos. A transmissão ocorre principalmente pela saliva, fezes e urina de gatos contaminados em situações em que os animais partilham os mesmos potinhos de comida, espirram, mordem-se ou lambem-se em rituais de banho. Também pode ser transmitida da mãe para o filhote, ainda na gestação, no parto ou pelo aleitamento.

Sintomas 

  • Perda de peso
  • Anemia
  • Apatia
  • Problemas respiratórios
  • Estomatites
  • Febre

Como os sintomas são parecidos com os de diversas outras doenças e até verminoses, o ideal é consultar um veterinário logo que suspeitar de qualquer mudança no comportamento do seu gatinho. O diagnóstico rápido garante a eficácia do tratamento.

É importante ressaltar que muitos gatos também podem ser assintomáticos, ou seja, carregam o vírus mesmo sem apresentar sintomas da doença. 

Tratamento e prevenção.

Apesar de não ter cura, o tratamento da FeLV pode ser bastante eficaz se iniciado logo no início da doença, proporcionando uma vida saudável ao gatinho contaminado. É necessário identificar e tratar qualquer infecção secundária causada pelo enfraquecimento do sistema imunológico. Se você tiver outros gatos em casa, é fundamental mantê-los separados, mesmo quando não apresentar mais sintomas.

A melhor maneira de prevenir a FeLV é por meio da vacinação. A vacina quíntupla, V5, protege os felinos contra essa e mais quatro doença, e pode ser administrada a partir das 9 semanas de vida, sendo necessária duas doses com intervalo de três semanas. A imunidade só inicia um mês após a conclusão da vacinação e deve ser reforçada anualmente, principalmente em gatos com acesso ao exterior. Infelizmente, nem todos os gatos podem ser vacinados com a V5, por isso consulte seu veterinário para esclarecer todas as dúvidas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *