fbpx

Estrabismo em gatos: entenda as causas e o tratamento!

Saiba como funciona a memória dos pets!
Saiba como funciona a memória dos pets!
20 agosto, 2021
Estrabismo em gatos: entenda as causas e o tratamento!

Sério que apenas nós achamos uma fofura gatinhos estrábicos? Calma, nós sabemos que existem muitas condições que podem atrapalhar bastante a vida dos felinos.

 

Continue lendo para entender como funciona o estrabismo em gatos, suas causas e o tratamento! 

 

O que é o estrabismo em gatos

 

O estrabismo em gatos é um distúrbio em que os olhos não olham exatamente na mesma direção ao mesmo tempo. Geralmente sendo resultado de uma alteração na força dos músculos do olho, que também pode ser adquirida por lesões. 

 

Sabemos que os felinos são sinônimos de travessuras, então imagine a cena onde alguns gatinhos brincam juntos e acabam se chocando contra algo ao ponto de causar um ferimento na cabeça, essa situação poderia ser uma das causas de uma lesão ocular.

 

Os 4 tipos de estrabismo em gatos

 

Convergente: condição em que os olhos apontam para o nariz de forma cruzada, é o mais comum;

 

Divergente: condição em que os olhos apontam para os lados;

 

Dorsal: condição em que os olhos apontam para cima, podendo ficar sob a pálpebra;

 

Ventral: condição em que os olhos apontam para baixo.

 

Para todas essas condições, é indicado a consulta do felino ao veterinário. Assim, é possível realizar um acompanhamento em que se possa analisar a saúde ocular do bichano. 

 

Causas do estrabismo em gatos

 

Existem duas possíveis causas que podem deixar o felino vesgo:

 

Estrabismo congênito: origem genética que origina uma malformação ou alteração congênita desde o começo da vida. Neste caso, ocorre uma perda de força num dos quatro músculos responsáveis pelo movimento do olho.

 

Estrabismo adquirido: com aparecimento durante a vida do felino, normalmente se dá por uma origem patológica como o aparecimento de massas neoplásicas atrás do olho, sequela da proptose (exteriorização) do olho, hidrocefalia e doenças neurológicas e até traumatismo. Neste caso, é recomendado o seguimento veterinário para identificar a sua causa.

 

Estrabismo em siameses

 

Geralmente comum em siameses, especialistas afirmam que o estrabismo nessa raça, ocorre pela combinação de genes, onde de forma involuntária, acarreta alguns “defeitos”, onde há até mesmo uma falha na ponta da cauda, que pode ser em forma de L.

 

Mesmo que muitos tutores achem fofo o estrabismo em siameses e até procurem felinos assim, apenas bichanos com olhos perfeitos têm valor comercial e participam de exposições. Curioso, não é?

 

Tratamento e prevenção

 

Para começar, é importante ressaltar que em casos congênitos, o estrabismo não atrapalha tanto assim a vida do felino, já que ele se acostumou desde cedo com a condição. Nos casos de estrabismo adquirido a visão do felino pode ser comprometida, então a consulta com um veterinário se torna indispensável. 

 

Para gatos que possuem o estrabismo desde o nascimento, a cirurgia é algo mais estético do que para a saúde do pet. Por isso, se torna uma cirurgia mais rara e quase que desnecessária.

 

Segundo especialistas, o tratamento do estrabismo adquirido consiste em administração de medicações, bem como cirurgias para a remoção de massas tumorais, se for o caso.

 

Mesmo que não exista uma prevenção, podemos evitar o cruzamento entre gatos estrábicos. Assim, pouparemos as raças predispostas a perpetuar o estrabismo em suas futuras ninhadas.

 

Veja também: 5 dicas para te ajudar na hora de cortar a unha do gato

 

Seu gatinho também é estrábico? Para ficar por dentro de mais questões como essas, acompanhe o Pet Doctor nas redes sociais!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *