fbpx

Diabetes animal: como identificar?

Estudo revela como gatos criam vínculos com os humanos
6 dezembro, 2019
Conheça alguns remédios proibidos para cachorros!
18 dezembro, 2019

Você sabia que cães e gatos também podem ter diabetes? A doença é mais comum em animais idosos, a partir dos 7 anos, mas isso não significa que cães e gatos jovens estão imunes a diabetes animal, e inclusive, existem algumas raças com predisposição à doença. 

Saiba mais sobre a diabetes animal e saiba reconhecer os sintomas!

O que é a Diabetes Animal?

Assim como nos humanos, a Diabetes Mellitus é a insuficiência na produção da insulina, que causa um aumento da quantidade de açúcar no sangue, que chamamos de hiperglicemia. Quando isso acontece, as células não conseguem absorver a glicose, desencadeando diversos problemas como obesidade, degeneração do pâncreas, aumento do nível de gordura no sangue e hiperfunção da glândula adrenal, responsável pela metabolização da gordura.

Sintomas

  • Obesidade ou perda de peso repentina;
  • Beber muita água;
  • Fazer muito xixi;
  • Comer muito e continuar sentindo fome.

Grupo de Risco

  • Cães e gatos com mais de 7 anos de idade;
  • Animais obesos;
  • Raças com predisposição: Poodle, York Shire e

Tratamento

A diabetes animal não tem cura, mas pode ser tratada e proporcionar ao animal uma vida normal, assim como no caso dos humanos. O tratamento é feito com dietas, exercícios e aplicação de insulina apropriada para cada pet. O acompanhamento veterinário e prevenção de doenças paralelas também é de extrema importância para o bem-estar do animal. 

Prevenção

A melhor maneira de prevenir a Diabetes Mellitus em cães e gatos é com uma dieta balanceada e exercícios físicos. Evite oferecer petiscos em grandes quantidades e comida humana para seu pet e escolha uma ração indicada para o peso, porte e raça.

Confira algumas dicas de exercícios para cães e gatos!

Conheça alguns exercícios para gatos obesos

Seu animal está obeso? Veja como reverter a situação

Sem tempo para passear com seu cachorro? Confira alternativas!

Se você perceber qualquer alteração no comportamento do seu pet, procure um de nossos veterinários! 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *