fbpx

Aprenda a amenizar o comportamento compulsivo em cães

Seu animal está obeso? Veja como reverter a situação
19 dezembro, 2018
5 benefícios da castração
19 dezembro, 2018

O comportamento compulsivo em cães é algo que preocupa muito os tutores. Seu amigo está lambendo excessivamente as patas e articulações, apresentando comportamento agressivo,  perseguindo o rabo constantemente ou girando em círculos, além de outros comportamentos estranhos? Ele pode estar precisando de ajuda!

Na maioria dos casos, esse comportamento é desencadeado por fatores ambientais, como estresse, solidão, maus tratos ou algum tipo de trauma. Para alguns animais, a interferência de um medicamento pode ser necessária, mas existem formas do próprio tutor amenizar a compulsão e melhorar a vida do cachorro.

Combatendo o estresse

Cães que vivem em espaços pequenos e não são muito ativos podem ficar estressados, e acabar desenvolvendo um comportamento compulsivo. Para manter seu animal calmo e saudável, realize passeios com certa frequência, e que durem pelo menos 15 minutos. Assim, seu cão gasta energia e fica mais relaxado.

Outra forma de combater o estresse é pelo carinho, seja com humanos ou com outros animais. Cães que não têm muita interação com os tutores podem ter um comportamento mais agressivo, e começar a apresentar auto-mutilações. Por isso, tire um momento do seu dia para ficar com seu pet, afinal, eles também precisam de companhia.

 Evite petiscos como forma de acalmar

Sem saber o que fazer quando o cão apresenta alguns sintomas de comportamento obsessivo, alguns tutores “presenteiam” os animais com petiscos e brinquedos, na esperança de que aquilo acalme o animal. Porém, o fato de ganhar alguma coisa é visto como recompensa, e pode incentivar ainda mais algumas atitudes, como latidos em excesso ou mordidas em si mesmo.

Não puna o animal pelo comportamento

Na tentativa de fazer com que o cachorro pare, muitos tutores podem acabar punindo o animal. Mas isso só faz com que ele fique ainda mais estressado e aumente a frequência e intensidade das mutilações.

Procure um veterinário

Em casos mais extremos, o cachorro pode colocar a própria vida ou a do tutor em risco, caso o comportamento seja mais agressivo. Dependendo do nível da compulsão, o cão pode morder a si mesmo de forma intensa, provocando feridas e infecções. Alguns remédios veterinários são específicos para o tratamento da ansiedade e estresse, e devem ser receitados por um especialista. Lembre-se: cães não podem ingerir as mesmas substâncias químicas que seres humanos, por isso, não dê calmantes sem a prescrição de um veterinário.

Se você perceber alguma mudança de comportamento no seu pet, procure imediatamente um dos veterinários do Pet Doctor. Nós podemos te ajudar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *