fbpx

Cachorro na piscina? Confira os cuidados com o pet!

O que é e como tratar a Alopecia X em cães
O que é e como tratar a Alopecia X em cães
29 setembro, 2020
dicas para cuidar de gatos de pelo longo
Dicas para cuidar de gatos de pelo longo
30 outubro, 2020
Cuidados com cachorro na piscina

Com o verão chegando e as temperaturas subindo, alguns cães não resistem e querem logo se jogar na piscina! Esse é o caso principalmente dos retrievers, como goldens e labradores, que adoram nadar e não desperdiçam uma boa oportunidade.

Contudo, existem alguns cuidados com o cachorro na piscina, e até mesmo com aqueles que nem gostam muito de água. Confira alguns:

Piscina fechada

Se a sua piscina está fechada com lona, o ideal é manter o cachorro longe do local. Isso porque, caso o pet entre ou caia na piscina, a lona pode afundar com o peso, fazendo com que o animal afunde junto e acabe se enroscando na proteção.

Escada para cães

Infelizmente, a maioria dos afogamentos de cachorros em piscinas ocorre quando o tutor não está em casa. Como as bordas das piscinas são lisas, os cães têm muita dificuldade para saírem sozinhos, e por isso, acabam se cansando e afundando. E não se engane com o tamanho! Cães de porte grande não são menos propensos ao afogamento.

Para evitar essas situações, instale uma escada especial para animais e ensine o pet a sair da piscina por ela. Assim, em casos de quedas, ele pode sair tranquilamente, evitando o afogamento.

Alergias e fungos

Alguns componentes usados para a limpeza da piscina podem causar dermatites nos cães. Por isso, após o mergulho, o ideal é dar um banho no pet e secá-lo bem. O acúmulo de água, principalmente nas orelhas, pode facilitar o aparecimento de fungos e infecções, como a otite.

Em cães com a pelagem branca ou clara, o uso do protetor solar canino é fundamental! A exposição excessiva ao sol pode machucar a pele do animal, podendo inclusive causar câncer de pele.

Colete salva-vidas

Mesmo que seu cachorro esteja acostumado e adore nadar na praia ou na piscina, isso não significa que não possam acontecer acidentes. O colete salva-vidas impede que o animal engula água, afunde e acabe se afogando. Além de mantê-lo mais confortável, evitando o cansaço excessivo, os coletes também protegem o pet em caso de cãibras nas patas.

Atenção especial: raças braquicefálicas não conseguem nadar

Raças braquicefálicas são aquelas de focinhos achatados, como os pugs, boxers, lhasa-apsos, chiuauas, chow-chows e buldogues. A falta do focinho proeminente, a dificuldade de respiração e as pernas curtas impedem que o cãozinho nade como os outros. Por isso, essas raças podem facilmente afundar, mesmo em locais controlados.

Para evitar que seu cãozinho se afogue, não deixe ele perto da borda e nem o coloque na piscina.

Antes de entrar com seu cachorro na piscina, confira esses cuidados e certifique-se de que ele está confortável! Não tente forçar o animal a entrar na água. Isso pode causar acidentes e complicações.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *